DAP

O principal propósito de uma DAP é demonstrar o desempenho ambiental de um produto ou serviço, baseando-se em estudos de Avaliação de Ciclo de Vida (ACV).

Um aspeto importante desta ferramenta de comunicação é a possibilidade de se tornar numa base sólida de comparação de produtos e serviços através do desempenho ambiental demonstrado.

As DAP são realizadas segundo requisitos das normalizações europeias que refletem as exigências dos mercados. Relativamente ao mercado dos produtos de construção e segundo o Regulamento (UE) nº.305/2011 do Parlamento Europeu, considera-se importante que na avaliação do desempenho de um produto de construção, se deve ter em conta os aspetos de saúde e de segurança relacionados com a utilização destes produtos durante todo o seu ciclo de vida. Neste mesmo Regulamento refere-se que para a avaliação da utilização sustentável dos recursos e do impacto das obras de construção no ambiente, deverão ser utilizadas declarações ambientais de produtos. Estas são considerações importantes que determinam a importância que as DAP representam para o poder de internacionalização das empresas.


Benefícios na elaboração das DAP

Atualmente, assiste-se ao aumento da necessidade de provas da informação sobre o desempenho ambiental dos produtos no mercado. No âmbito da internacionalização, exige-se informação fidedigna e verificável sobre os produtos. As DAP foram desenvolvidas com o propósito de ir de encontro a estas necessidades, tanto a nível nacional como a nível internacional.

As DAP representam uma fonte de informação segura e completa sobre o desempenho ambiental dos produtos.

Para a elaboração de uma DAP é necessário que a organização responsável efetue estudos de ACV do produto. Os resultados obtidos através destes estudos são potenciais fatores de melhoria para os fabricantes, uma vez que permitem:

  • o conhecimento pormenorizado das implicações decorrentes ao longo do processo de fabrico dos produtos, permitindo identificar oportunidades de melhoria nos processos unitários constituintes do sistema do produto;
  • identificar aspetos para introduzir o ECO-design;
  • identificar soluções para otimizar a sustentabilidade dos processos de fabrico e de toda a organização.